A riqueza e a fé nas epístolas

A riqueza e a fé nas epístolas

A riqueza e a fé nas epístolas

É possível ser rico e servo de Deus? Sim, mas não explorando a fé, a pretexto de uma vocação particular para “abençoar” a igreja. Se alguém quer ficar rico, deve escolher alguma atividade profissional que lhe proporcione altos rendimentos e lucros. Uma vez que isso fique bem claro, basta observar o que Paulo orienta a Timóteo sobre aqueles que querem enriquecer. Estes não devem se tornar orgulhosos, exibicionistas, apoiados em seus bens e mesquinhos. Antes, devem ser humildes, confiados em Deus e generosos para com os necessitados. Assim, ajuntarão um tesouro no céu (1Tm 6:19), como já vimos no capítulo sete deste livro.

 

Eis o alerta! Amar o dinheiro é perigoso e poucos percebem que estão agindo assim, por isso precisam ser advertidos. As riquezas podem atrair as pessoas a um mundo de fantasia, repleto de prazeres superficiais. Por outro lado, as riquezas somadas à vontade de Deus podem conduzir a uma vida real e a um ministério duradouro.

 

Evidentemente, este alerta dirigido a Timóteo nos inclui, especialmente se estamos trabalhando e queremos prosperar, mas não a qualquer custo. Sabemos que a Bíblia condena quem obtém riquezas por meios ilegais. Devemos aprender a prosperar com a sabedoria bíblica: "Os bens que facilmente se ganham, esses diminuem, mas o que ajunta à força do trabalho terá aumento" (Pv 13:11). É "[...] a mão dos diligentes [que] vem a enriquecer-se" (Pv 10:4). "Não te fatigues para seres rico [...]" (Pv 23:4). Devemos colocar Deus em primeiro lugar na vida, e ele providenciará para que sempre tenhamos, no mínimo, o suficiente para vivermos dignamente (Mt 6:33).

 

Se já sabemos como alcançar prosperidade dignamente (trabalhando honestamente e não explorando os cristãos), devemos atentar para as orientações de Paulo aos que enriquecem:

 

“17 Exorta aos ricos do presente século que não sejam orgulhosos, nem depositem a sua esperança na instabilidade da riqueza, mas em Deus, que tudo nos proporciona ricamente para nosso aprazimento; 18 que pratiquem o bem, sejam ricos de boas obras, generosos em dar e prontos a repartir; 19 que acumulem para si mesmos tesouros, sólido fundamento para o futuro, a fim de se apoderarem da verdadeira vida.” (1Tm 6:17-19).

Trecho retirado do capítulo 8 do livro "Dízimos e Ofertas: pretextos dos impiedosos"


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!