Carta 013

22/09/2014 22:30

Em 20/9/14,  Genivaldo Monteiro escreveu:

 

Bom dia pastor.

 
Li o seu blog, muito bom!! Que Deus continue te abençoando, porém com todo o respeito eu discordei. Não estou aqui para me mostrar o correto, mas assim como você, apenas para expressar minha opinião a respeito do tema.
 

Deus criou o homem porque amava, não fomos criados com o intuito de adorar a Deus. Se Deus houvesse nos criado com esse intuito, quão egoísta seria Ele não?  “Você está sendo criado para satisfazer o meu ego, eu sou Deus e você precisa me adorar”. Seria a mesma coisa que uma mãe gerar um filho e dizer: você precisa me elogiar 24h por dia, dizer o quanto sou bonita, elegante, amável, etc. Onde estaria o amor nisso?  Para o adorar existem milhares de anjos e arcanjos lá no céu que fazem isso milhões e milhões de vezes mais perfeito do que nós. Deus nos criou porque amava, e quem ama, ama alguém ou alguma coisa, não pode amar a si mesmo, pois isso não seria amor e sim egoísmo. O amor de Deus nos criou, nós somos o amor de Deus, e quem ama, não escraviza, quem ama quer ver o bem da pessoa amada, quem ama...liberta. Da mesma forma que Ele nos ama, também quer que o sirvamos por amor. Deus não quer nada a força, nada por obrigação ou dever, mas sim por amor, por isso que sempre temos outras opções, a escolha pelo caminho é nossa. Quando Deus colocou Adão e Eva no Jardim do Éden, ele colocou a árvore da ciência do bem e do mal lá no meio e disse: Não coma!!. "Adão você me conhece, conhece o meu amor, conhece todas as maravilhas do Jardim, agora a escolha é sua. Você pode escolher me amar, e você pode escolher não me amar". Porque se Deus desse apenas uma opção para Adão e Eva, onde estaria o amor nisso? Eles só teriam um caminho a seguir, e estariam nele por falta de opção...isso também não é amor e sim egoísmo e escravidão. E Deus não quer ninguém por falta de opção, por medo ou por obrigação, Ele nos quer por amor, pois o amor é mais forte do que tudo. Deus se deixou conhecer para Adão, descia todos os dias para conversar com ele lá no Jardim, Ele contava casos e ouvia Adão, mostrava quem realmente Ele era, porque para o amar Adão precisava conhecê-lo, e Deus fazia isso com prazer, com o objetivo de conquistar o amor de Adão. Assim como uma pessoa quando tenta conquistar o coração de outra precisa mostrar suas qualidades, assim era Deus para com Adão, assim é Deus para conosco.    

E é por isso que também há duas portas e dois caminhos para nós. Assim como Adão, temos outra opção a escolher. Assim como para Adão Deus se mostra para nós, assim como com Adão Deus quer conversar com a gente todos os dias, contar casos, ouvir nossas histórias, aplaudir nossas descobertas e conquistas, chorar com nossas decepções e perdas, correr com a gente, brincar com a gente... nos amar. Temos duas opções; um caminho que leva até Deus e outro caminho que te leva para longe de Deus;  o caminho que leva até Deus é o caminho do Amor que traduzido é Jesus, o outro caminho é o caminho da perdição e se chama pecado.

 

O nosso louvor é a consequência do amor que sentimos por Deus.

Att

 

 Resposta em 22/9/14:

 

Prezado irmão Genivaldo, que a paz do Senhor Jesus seja com toda a sua casa.

 

 Fique tranquilo, não há problema na diversidade de pensamentos e argumentos, desde que sejam apresentados com o devido respeito. Querendo, você pode expressar seu entendimento livremente, tendo a certeza de que respeitamos seu ponto de vista. 

 

Quanto ao seu modo de compreender a razão pela qual fomos criados e existimos, é natural que tenhamos chegado a conclusões diferentes. Note que nossas premissas são distintas, exatamente porque nossa definição sobre o termo "amor" é diferente. Sugiro que você leia o texto "Amor de Deus: sentimento ou atitude?" (https://www.celeiros.com.br/products/amor-de-deus-sentimento-ou-atitude-/). Ao ler o artigo, você já perceberá a razão pela qual não chegamos à mesma conclusão.

 

Superada essa questão, embora eu tenha compreendido sua lógica, perdoe-me por não poder aceitá-la.

 

Neste momento, eu não estou com tempo suficiente para contraditá-lo ponto a ponto, mas, superficialmente, permita-me esclarecer que eu não presumi o que Deus é ou deixa de ser e nem fiz comparações entre sentimentos humanos e a expressão declarada de Deus. Achei que isso não me competia.

 

Explico a razão: apenas referi-me ao que o próprio Deus disse, sem pretender justificar o autor da bíblia, supondo o que seria justo ou injusto. Apresentei alguns textos que contêm afirmações as quais eu não consigo contraditar. Se a Palavra de Deus afirma que Deus "nos predestinou para ele [...] para louvor da glória de sua graça..." (Ef 1:4-6), eu simplesmente aceito essa mensagem, até porque não encontrei fundamento para afirmar que Deus nos criou porque nos amava (sentimento?). Eu sei que Deus amou o mundo (Jo 3:16), mas não encontrei nenhum texto que afirme que Ele tenha nos criado por causa de um amor que nos precedia a existência. 

 

De modo diferente, a minha primeira afirmação é corroborada com outra expressão bíblica: “[...] fomos [...] predestinados [...] a fim de sermos para louvor da sua glória, nós, os que de antemão esperamos em Cristo;” (Efésios 1:11-12). 

 

Se é razoável, ou não, que Deus queira ser adorado o tempo todo eu não sei, mas sei que Ele próprio ordenou que a chama do altar que queimava o holocausto não se apagasse (Lv 6:9-13). E se Deus quis assim, quem sou eu para questioná-lo ou achar que sua atitude é egoísta?

 

A despeito disso, querido, acredito que muitas pessoas concordam com você. E para quem ainda não fez uma avaliação sobre o assunto, creio que seu texto será importante para despertar a reflexão sobre a matéria.

 

No mais, perdoe-me pela demora da resposta. Como eu disse, ultimamente estou com pouco tempo para me dedicar ao site. 

 

O Senhor te abençoe e te guarde; o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti; o Senhor sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz.

Grande abraço,
Pastor Sólon.

 

Em 23/9/2014, Genivaldo escreveu:

 

Obrigado Pastor.

 
Gostei muito da sua explicação...sábias palavras.
 
Ef.1.5 e 6 - Em AMOR nos predestinou para sermos adotados como filhos...isso é para louvor da sua glória, o fato de ter nos adotado é para louvor da sua glória.
 
P.S: Adoramos a Deus e iremos adorá-lo ainda mais na eternidade, não conseguiremos parar de louvá-lo, não por dever ou obrigação, mas sim porque a cada instante iremos descobrir o quanto Ele é magnífico e o quanto Ele é extraordinário, e a cada descoberta iremos cantar, saltar, adorar...teremos a eternidade para conhecê-Lo e não será suficiente, pois Deus é eterno, o seu conhecimento não tem fim, sua glória não tem fim...creio que nem os anjos e os arcanjos são feitos para adorá-lo, fazem isso porque diante de tanta glória não conseguem parar de engrandecer e exaltar o Deus de toda glória.

 

 

Resposta em 23/9/2014

Prezado irmão Genivaldo, que a paz do Senhor Jesus seja com toda a sua casa.

 Agora entendi sua interpretação... Mas, veja bem: "em amor nos predestinou" (modo) para (propósito) sermos adotados como filhos...isso é para (propósito) louvor da sua glória". Logo, segundo entendo, a razão (causa) da nossa criação, desde à nossa predestinação, foi para (propósito) louvar a glória de Deus.

De toda sorte, vejo que seu coração arde por Deus! Aleluia!

O Senhor te abençoe e te guarde; o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti; o Senhor sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz.

Grande abraço,
Pastor Sólon.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!