5 - Conhecendo a Igreja de Jesus

09/04/2015 19:22

"Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus" (Efésios 2.19).

LEITURA DIÁRIA

Segunda – Mt 16.18

Cristo anuncia a fundação da Igreja.

Terça - Ef 1.22

Cristo é o cabeça da Igreja.

Quarta - Ef 3.10

A Igreja revela agora a multiforme sabedoria de Deus.

Quinta – 1 Tm 3:15

A Igreja é a coluna e firmeza da verdade.

Sexta – Hb 12.23

A Igreja é a universal assembléia dos santos.

Sábado - Ap 3.20

A Igreja é o castiçal de Deus.

 

INTRODUÇÃO

Agora, você faz parte da Igreja, pois não apenas recebeu a salvação oferecida por Cristo, mas também foi incluído em sua família. A palavra "igreja", nesta lição, não está restrita à Assembléia de Deus ou a qualquer outra denominação, nem ao local onde você freqüenta os cultos. Depois do plano idealizado por Deus para salvar os homens, a Igreja é a proposta mais inteligente da divindade. Aqueles que seriam salvos, formariam um corpo, porta-voz da salvação para as outras pessoas. A Igreja é um organismo que tem a própria vida em Cristo, o qual estabeleceu a sua missão e o modo de cumpri-la.

Quem faz parte da Igreja, dá continuidade ao trabalho de Cristo na Terra. A verdadeira vida que está em você chegará aos outros. Isto é uma bênção para o mundo. Ninguém recebeu a salvação simplesmente para ser salvo, mas, sim, para integrar-se à Igreja. Por isso, é preciso que você compreenda bem o que ela significa, conheça quais são os seus objetivos e as suas ordenanças.

I. O QUE É A IGREJA?

A palavra "igreja" (Ekklesia, no grego) quer dizer "uma reunião de pessoas “chamadas para fora", ou seja, um grupo de pessoas que saíram de dentro do mundo (espiritual e não fisicamente), para seguirem a Cristo. Os que formam a Igreja são chamados, pela Bíblia, de crentes, irmãos, cristãos, santos, eleitos e os do caminho.

Todos os crentes espalhados pelo mundo formam a Igreja. Ela não está restrita a uma área geográfica e nem a um único povo da Terra. É o seu lado invisível e universal.

REFLEXÃO

Ninguém recebeu a salvação simplesmente para ser salvo, mas, sim, para integrar-se à Igreja.

Embora a palavra "igreja" seja empregada, em primeiro lugar, para descrever a totalidade de crentes que vivem em todo o mundo, você pode usá-la também para se referir aos cristãos de um determinado lugar, isto é, a "igreja local".

1. Símbolos da Igreja. O primeiro símbolo é o corpo. Jesus não está mais presente entre os homens, de forma física, mas em cada pessoa que o recebe, em qualquer parte do mundo, Ele introduz a sua vida, para formar um corpo.

Por ter a vida em Cristo, a Igreja não é um simples ajuntamento de pessoas, uma associação ou clube. É um organismo, algo que tem existência tal como o corpo humano que é composto de muitos membros e órgãos que funcionam em prol de uma vida comum. Da mesma forma que o ser humano é um, mas, tem milhões de células vivas, assim também é a Igreja. Um só corpo, mas constituído por milhões de pessoas nascidas de novo, por intermédio do Evangelho de Jesus.

Possui também uma cabeça, o próprio Cristo. Ele é o chefe, o guia, o Principal e o Príncipe da Igreja. Leia Efésios 1.22,23 e Colossenses 1.18.

Outro símbolo é o templo. Embora Deus habite em toda parte (Ele faz morada nos corações dos homens – templos do Espírito Santo), sabemos que Deus pode ser encontrado nos locais destinados à adoração, intercessão, louvor, ensino bíblico, enfim, no local reservado à comunhão dos crentes uns com os outros e com Deus. Isso não invalida nem substitui o entendimento de que cada crente é um templo de Deus. Leia 1 Coríntios 3.16,17.

Por causa da união e comunhão que os crentes têm com Cristo, a Igreja é simbolizada na Bíblia pela figura de uma noiva.

Em 2 Coríntios 11.2, Paulo afirma que estava preparando os crentes de Corinto para os "apresentar como uma virgem pura a um marido, a saber, a Cristo". Em Efésios 5.25, o apóstolo declara que Cristo amou a Igreja, e a si mesmo se entregou por ela. A noiva e o noivo anseiam pelo dia em que viverão juntos para sempre. Leia Apocalipse 22.17.

Outro símbolo da Igreja, o qual se pode destacar na Bíblia, é a família. Você, agora, é membro da família de Deus:

·      Porque você foi adotado por Deus (João 1.12 e 2 Coríntios 6.18);

·      Porque você deve obediência a Deus (Mateus 12.50);

·      Porque você tem uma herança (Romanos 8.17);

·      Porque Deus aboliu todas as barreiras que o separavam da humanidade (Efésios 2.19);

·      Porque Jesus agora lhe chama "irmão" (Hebreus 2.11).

II. A FUNDAÇÃO DA IGREJA

Quando exatamente foi a Igreja fundada? Com o nascimento de Cristo? Com a declaração de Pedro em Cesaréia? Ou com a ressurreição de Nosso Senhor? Embora a Igreja sempre houvesse sido uma realidade na presciência de Deus, ela só passou a existir com o derramamento do Espírito Santo no dia de Pentecostes (Ef 3.8-11).

III. OS FUNDAMENTOS DA IGREJA

1. A Palavra de Deus. Solidamente fundamentada na Palavra de Deus, a Igreja não é uma invenção dos discípulos, mas o maior projeto de Deus. O Antigo Testamento revela que, em Cristo, todas as nações haveriam de se congregar em Deus (Gn 12.1-3; Ag 2.7). O fundamento maior da Igreja é, sem dúvida alguma, a Palavra de Deus (1 Co 3.10; Ef 3.5; 2Pe 3.15-17).

2. A Declaração de Cesaréia. Em Mateus 16, deparamo-nos com uma das mais concorridas passagens da Bíblia. Os católicos, buscando alicerçar a autoridade papal, afirmam ser Pedro a pedra a que se refere o Senhor Jesus. Já os protestantes asseveram: a pedra em questão não é o apóstolo, mas a declaração que este, inspirado pelo Espírito Santo, fez a respeito da messianidade do Nazareno. Aliás, o próprio apóstolo Pedro afirma que a pedra é Cristo (1Pe 2.4-8).

IV. OS OBJETIVOS DA IGREJA

Por meio da Bíblia, você descobre que a Igreja foi fundada por Cristo, para cumprir as seguintes finalidades:

1. Evangelizar os habitantes do mundo. A principal atividade dos crentes é levar a salvação para os não crentes. Cristo, depois de completar a sua missão na Terra, declarou: "é-me dado todo o poder no céu e na terra". E, em seguida, estabeleceu uma missão aos seus seguidores. Leia Mateus 28.19 e 20.

É por meio da Igreja que o Evangelho é pregado a todas as pessoas do mundo. Esta missão não foi dada aos anjos e nem a um outro ser espiritual, mas ao cristão.

2. Lugar para o crente cultuar a Deus. Os crentes se reúnem para cultuar a Deus (leia Romanos 12.1). O culto é o momento de oração, de louvor, de adoração, de estudo da Bíblia, de comunhão e de edificação dos cristãos.

No culto, todos os crentes podem se unir em oração, seja em petição, ação de graças ou intercessão. Esta também é uma maneira de você louvar a Deus.

O culto também é uma oportunidade para os crentes ouvirem um ensinamento bíblico e serem ministrados pelo amor do Pai. Parte dele deve ser dedicado à pregação da palavra de Deus. Os participantes aumentam o seu conhecimento acerca das coisas de Deus e crescem espiritualmente quando a Palavra é explicada com sabedoria e objetividade.

Quando os crentes se reúnem, para cultuar a Deus, existe a oportunidade, para que pratiquem a comunhão, que é muito mais do que uma simples amizade.

A comunhão é resultante de uma experiência espiritual comum. Todas as diferenças são eliminadas, onde os homens e as mulheres se tomam irmãos em Cristo.

Além de cultivar a comunhão uns com os outros, você deve mantê-la constantemente com Deus, seja nos cultos, ou fora deles, no seu dia-a-dia. Tenha uma vida agradável diante do Senhor, por meio da oração, da adoração, da meditação, do estudo da Palavra e do jejum, que é uma abstenção de alimentos para uma dedicação mais profunda de sua vida a Deus.

A edificação de cada crente se dá, principalmente, nos cultos dedicados a Deus, em sua igreja local ou nas reuniões dos grupos familiares, pois onde os crentes estão reunidos, aí está a igreja do Senhor. E o próprio Senhor Jesus garantiu sua presença dizendo que “... onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles.” (Mateus 18:20 RA)

Deus sempre acrescenta algo mais em sua vida espiritual quando você o cultua. Nas reuniões da igreja, você é aperfeiçoado para o desempenho do seu serviço e o corpo de Cristo vai sendo edificado "até que todos cheguemos à unidade da fé e ao pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo" (Efésios 4.11-13).

A comunhão é resultante de uma experiência espiritual comum. Todas as diferenças, sejam de que ordem for (sociais, raciais, nacionais etc.) são eliminadas e os homens e as mulheres se tomam irmãos em Cristo.

3. Lugar para o crente praticar a mordomia cristã. Tudo o que você possui, não lhe pertence (leia Salmo 24.1). Por isso, não tem mais o direito de fazer o que quer. Deus agora está em primeiro lugar em sua existência. Isso inclui sua vida, seu tempo, seus talentos e suas finanças.

Você deve aplicar, na igreja, a sua vida, com o melhor dos seus esforços e dedicação; passar boa parte do seu tempo, a cultuando a Deus e servindo na evangelização; empregar todos os talentos na igreja, para torná-la forte e vibrante; pagar os dízimos, para que você seja abençoado e a obra de Deus tenha recursos suficientes para funcionar (leia Malaquias 3.8-10); ser ofertante "conforme a prosperidade" e "segundo o que qualquer tem" (leia 1 Coríntios 16.2 e 2 Coríntios 8.12); e dedicar os seus bens ao Senhor, pois você prestará conta a Ele de tudo o que administrou nesta vida.

4. Lugar para o ensino da disciplina e norma de conduta cristã. Ao fazer parte de uma igreja local, o novo crente disciplina-se e aprende a norma bíblica de conduta. Existe um padrão de vida exposto na Bíblia e todos os crentes devem se esforçar para vivê-Io.

Significa afastar-se da ignorância, preservar-se da corrupção e ter todas as esferas da sua vida e atividades regulamentadas, dirigidas por Deus. Leia Mateus 5.13-16; e 18.15-17.

5. Manter a fraternidade entre os cristãos e para maior extensão dos princípios evangélicos, satisfazendo o instinto espiritual e social. E nisto está o grande valor da igreja: ao passo que cada crente se salva pela união com Cristo, é, também, santificado, não isoladamente, mas em associação com outros. O lar, a escola, a aldeia, a vila, a cidade, o país, são ilustrações da vida social, que tem sua expressão na igreja. “E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações.” (Atos 2:42 RA)

V. AS DUAS ORDENANÇAS PARA A IGREJA

Há duas cerimônias, ordenadas por Cristo, para que os crentes a pratiquem: o batismo em água, cerimônia de ingresso do novo crente na Igreja que simboliza o início de sua vida espiritual; e a Ceia do Senhor que significa a continuação desta vida espiritual. Por isso, o crente deve participar dela, para manter sempre a comunhão com o Senhor Jesus.

1. O batismo. Por meio do batismo nas águas você dá um testemunho público de sua identificação com Cristo, a nova vida iniciada a partir da conversão. É o sinal exterior, o qual mostra que você morreu para o mundo e nasceu para Deus. Cada um de nós repete, de modo espiritual, o que aconteceu com Cristo. Ele morreu e ressuscitou. Assim, pelo batismo, você prova que é vitorioso.

O batismo nas águas não salva, porque, em si, não tem poder para tal. As igrejas locais estabelecem esta prática, para que o novo crente se torne membro dela e participe da Ceia do Senhor.

Os evangélicos não batizam crianças, porque elas não têm de que se arrepender e não podem exercer a fé.

2. A Ceia do Senhor. Na igreja em que você freqüenta há ceias regularmente. Isso não foi idéia de um homem, mas uma ordem de Jesus, na véspera da sua crucificação. Jesus explicou que os discípulos deveriam fazer isso para relembrarem a sua morte, por meio do pão e do vinho. O primeiro simboliza o seu corpo e, o segundo, o seu sangue.

Não somente para relembrar a sua morte vitoriosa, mas os crentes tomam a Ceia para anunciar a Cristo, até que Ele volte.

Para participar da Ceia, cada um deve examinar-se a si mesmo e remover qualquer impedimento. Esta é uma festa espiritual, na qual os crentes devem participar em atitude solene, meditativa e reverente. Não com aparência de santidade, mas como um pecador arrependido e um instrumento para ser usado no testemunho de Cristo aos homens perdidos.

DISCIPULADO

1. Estabeleça um alvo para trazer amigos, parentes e outras pessoas aos cultos de sua igreja ou às reuniões dos grupos familiares.

2. Procure obter informações de como participar do evangelismo, juntamente com os demais crentes de sua igreja.

3. Procure se integrar nas atividades desenvolvidas pela igreja para ajudar na realização de seus trabalhos.

4. Seja um aluno assíduo da Escola Bíblica Dominical da igreja, para que a palavra de Deus seja absorvida e guardada em seu coração.

5. Pense, por alguns minutos, o que você não administra bem em sua vida, seu tempo, seus talentos, suas finanças, etc. Faça um propósito de colocá-los a serviço da Igreja.

6. Se você ainda não é batizado nas águas, ore a Deus e busque a orientação do dirigente de sua igreja.

 

VERIFIQUE O QUE VOCÊ APRENDEU

1. Qual o significado da palavra "igreja"?

R. Uma reunião de pessoas chamadas para fora.

2. Quais os principais símbolos da Igreja mencionados na lição?

R. Corpo, templo, noiva e família.

3. Cite os quatro objetivos da Igreja destacados nesta lição.

R. Evangelizar os habitantes do mundo; cultuar a Deus; praticar a mordomia cristã; e cuidar da disciplina e da conduta cristã, além de manter a fraternidade entre os cristãos.

4. Mencione as duas ordenanças bíblicas que devem ser praticadas pela Igreja.

R. Batismo nas águas e a Ceia do Senhor.

5. Cite os dois elementos utilizados na Santa Ceia como símbolos do corpo e do sangue de Jesus.

R. Pão e vinho.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!