4 - Batismo nas águas

09/04/2015 19:21

“Então, os que lhe aceitaram a palavra foram batizados, havendo um acréscimo naquele dia de quase três mil pessoas.” (Atos 2:41 RA)

INTRODUÇÃO

Apesar de tudo que você aprendeu até aqui, é provável que ainda tenha dúvidas em relação à necessidade e a importância do batismo na experiência cristã. Talvez ainda esteja questionando: Que mérito tem esse ritual para a minha vida com Deus? Qual o significado desse ato? Por que devo me batizar? O batismo é obrigatório ou opcional?

I. A IMPORTÃNCIA DO BATISMO

O batismo é assunto de extrema importância tanto para a igreja quanto para você, novo convertido. Como sempre aconteceu, ainda hoje é pelo batismo que o novo crente, a igreja e o mundo reconhecem a identificação do batizado com Cristo e com a igreja local. Sem batismo ninguém é aceito como uma parte do povo de Deus na igreja. Sem fazer parte desse povo, dessa família de Deus, você fica impossibilitado de crescer espiritualmente conforme deseja o Senhor Jesus. Com a comunhão nutritiva da igreja, você crescerá dia-a-dia.

II. O SIGNIFICADO DO BATISMO

1. Definição. Batismo significa "mergulho", "submersão". É a primeira ordenança de Cristo, por meio da qual o novo convertido passa a fazer parte da igreja local.

2. Conceito. O batismo ilustra a experiência da regeneração efetuada pelo Espírito Santo no pecador, experiência esta que se relaciona com a morte e a ressurreição de Jesus Cristo. Significa que quando o pecador aceita a Cristo como único e suficiente salvador passa por uma transformação tão radical, que só pode ser explicada como sendo a morte e sepultamento do velho ser e a ressurreição de uma nova criatura para viver uma nova vida com Deus. Em outras palavras, quando o pecador aceita a morte de Jesus como morte vicária, isto é, para substituí-lo diante da justiça de Deus, morre também com Ele. Mas assim como Jesus não ficou na sepultura, antes ressuscitou, o que nEle crê ressuscitou com Ele, para viver eternamente. Desse modo, o batismo simboliza a morte para o mundo e a ressurreição para uma nova vida de fé em Cristo Jesus.

É evidente que essa regeneração para uma nova vida de fé não se dá no momento em que a pessoa se batiza, mas sim no momento em que a pessoa se submete a Cristo pela fé. O batismo simboliza simplesmente uma realidade já alcançada pelo pecador.

III. A NECESSIDADE DO BATISMO

1. É necessário porque Cristo o ordenou. O batismo nas águas não é uma opção para o crente; é um mandamento do Senhor: "Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo" (Mateus 28.19). Todo crente fiel e que de fato ama ao Senhor Jesus sentirá prazer em cumprir esse mandamento. A admissão no Reino de Deus se dá por meio da fé no sacrifício de Cristo associada ao verdadeiro arrependimento. Todavia, é o ato do batismo que possibilita o acesso à igreja visível.

2. É necessário porque Cristo deu o exemplo. "Então veio Jesus da Galiléia ter com João, junto do Jordão, para ser batizado por ele. Mas João opunha-se-lhe, dizendo: Eu careço de ser batizado por ti, e vens tu a mim? Jesus, porém, respondendo, disse-lhe: Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça. Então, ele o permitiu. E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito Santo de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele. E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo" (Mateus 3.13-17).

Era da vontade de Deus que se batizassem todos os que aceitassem o seu reino, de que João Batista era o precursor. Por isso Jesus, que veio para instruí-lo, deu o exemplo, batizando-se também. Além disso, no batismo Jesus estava se identificando com a raça de que veio ser representante para salvá-la. Se o próprio Jesus foi batizado, não há como se entender que um crente não o queira. A necessidade é evidente.

3. É necessário porque os crentes do início da igreja cristã nos deixaram o exemplo. Após terem sido cheios do Espírito Santo e ouvirem o inflamado sermão do apóstolo Pedro, os primeiros crentes de Jerusalém não hesitaram diante da oportunidade de serem batizados: "De sorte que foram batizados os que receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas" (Atos 2.41).

Agora vamos recapitular um pouco do que aprendemos neste ponto. Complete as lacunas abaixo de acordo com o texto.

O batismo nas águas não é uma opção para o crente; é um _________________  do Senhor.

A admissão no Reino de Deus se dá por meio da _____________________, associada ao verdadeiro _________________________________.

IV. O MÉTODO BÍBLICO DO BATISMO

Água respingada sobre a cabeça e tantas outras invencionices que vemos por aí, não passam de criações do homem não respaldadas e nem ensinadas pela Palavra de Deus. Por essa razão, orientamos os novos convertidos a se submeterem unicamente ao batismo bíblico, que é imersão total, ou seja, mergulhar o corpo totalmente dentro da água.

Existem basicamente quatro evidências de que a forma bíblica do batismo é a imersão total: a evidência do texto bíblico; a evidência do significado da palavra batismo; a evidência da história e a evidência do simbolismo do batismo.

1. Evidência do texto bíblico. Os textos que narram o batismo de Jesus dizem: "E logo, quando saía da água..." (Marcos 1.10). "Batizado que foi Jesus, saiu logo da água" (Mateus 3.16). O texto que narra o batismo do eunuco realizado por Filipe declara: "E mandou parar o carro, e desceram ambos à água, tanto Felipe como o eunuco, e o batizou. E quando saíram da água..." (Atos 8.38,39).

Esses textos não deixam dúvida. É improvável que, vezes seguidas, os ministrantes dos batismos tivessem que entrar na água com os que eram batizados, se fosse aspersão de água.

Aliás, a ser assim, nem mesmo o candidato precisaria entrar na água. Você concorda?

2. Evidência do significado da palavra. Como afirmamos acima, a palavra vem do grego baptizo, que significa imergir completamente. Se a própria palavra traz esse sentido, é claro que todas as demais formas de batismo não passam de ensinamentos insignificantes e sem apoio nas Escrituras Sagradas.

3. Evidência da História. Os livros de História Eclesiástica ensinam que até o ano de 150 d.C. aproximadamente, só era praticada a imersão como forma de batismo.

4. Evidência do simbolismo do batismo. Desde que o batismo simboliza a morte, o sepultamento e a ressurreição, como já assinalamos anteriormente, a sua forma de administração não pode ser outra, a não ser a imersão total.

DISCIPULADO

Infelizmente, já existe no meio evangélico algumas igrejas que negam a importância do batismo. Não dêem ouvidos a tais pessoas, pois elas estão completamente distanciadas dos sagrados princípios bíblicos. Ninguém pode pertencer a uma igreja sem se submeter ao batismo, e uma pessoa que se negue a esse sublime ato, embora diga ser crente, estará oferecendo evidência de seu equivoco.

Na "Grande Comissão" registrada em Mateus 28.19,20, Jesus nos mandou fazer discípulos, batizando-os e ensinando-lhes todas as coisas. É importante notar que todo o texto desta referência tem força de mandamento. O Novo Testamento, e especialmente o livro de Atos, nos mostra que os discípulos aceitaram as palavras de Jesus como mandamento. Eles reconheceram a importância de fazer discípulos, batizar e ensinar.

É verdade que o batismo não salva, mas é necessário que você seja batizado conforme claramente ensina a Palavra de Deus.

O batismo nas águas é uma demonstração pública de que você morreu para o mundo (o velho homem) e está assumindo uma nova vida em Cristo: "Já estou crucificado com Cristo; e vivo não mais eu, mas Cristo vive em mim" (Gálatas 2.20).


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!